Acabou há pouco a reunião de líderes do Senado Federal, na qual ficou definido que o PLC 38/2017, que trata da Reforma Trabalhista, será votado em Plenário na próxima terça-feira (11). O presidente nacional da CTB, Adilson Araújo, conclama a militância da central a empenhar todo o esforço na pressão aos senadores, especialmente em suas bases eleitorais.

A Fecosul e a CTB-RS, irão, pela segunda semana consecutiva, enviar delegação de lideranças sindicais do RS para Brasília, na tentativa de conversar com os senadores gaúchos e pressioná-los a votarem a favor dos trabalhadores brasileiros e contra a Reforma.

“Não podemos titubear na defesa das conquistas da classe trabalhadora. A hora é de resistir a todo custo na defesa dos direitos consagrados na Consolidação das Leis do Trabalho (CLT). Não há trégua na luta pela democracia e pelos direitos sociais e trabalhistas”, reiterou o presidente nacional da Central, Adilson Araújo.

Guiomar Vidor, presidente da Fecosul e CTB-RS, também destacou a importância da mobilização nas ruas. "Temos que pressionar os senadores em Brasília, mas também precisamos ocupar as ruas, mostrar nossa força e que não queremos essa Reforma que vem apenas para retirar direitos da classe trabalhadora", destacou Vidor.

Fonte: Assessoria de Comunicação da Fecosul com Portal CTB