Na noite desta quinta-feira, 25 de abril, foi realizado a apuração dos votos da eleição da nova diretoria do Sindicato dos Empregados no Comércio de Vacaria (Sindicomerciários), eleita com 95,5% dos votos recolhidos durante o dia no comércio da cidade. Ao todo participaram da votação 673 comerciários, dos quais 643 aprovaram a chapa única, contando com Lucas Orsi Rodrigues, trabalhador das Lojas Volpato, como presidente e, Sílvia Regina da Mota Boeira, das Lojas Soberana, como vice. Os novos dirigentes, empossados numa cerimônia na Sede Social dos Municipários, na mesma noite, inicia sua gestão dia 1° de maio.

A antiga diretoria foi destituída pelo Ministério Público, que nomeou a Federação dos Empregados no Comércio de Bens e Serviços do RS (Fecosul) para indicar uma junta governativa em junho de 2018, após o pedido de renúncia coletiva da antiga diretoria. A junta, indicada pela federação para reorganizar o sindicato de Vacaria a nova eleição foi formada por Paulo Roberto Pacheco da Silva, do Sindicomerciários Caxias; Almeri Finger de Castro, presidente do Sindicato dos Empregados no Comércio de Lagoa Vermelha; e, Ricardo Sebben, do sindicato dos Empregados em Escritórios de Contabilidade Caxias do Sul (SINDEECON).

A posse, presidida por Paulo Pacheco, contou com a participação Ivanir Perrone, vice-presidente do Sindicomerciários Caxias, representante da Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB); Luiz Rojério Martinelli, presidente do Sindicomerciários de São Leopoldo e Região, representando a Fecosul.

Antes de empossar a nova diretoria, Paulo destacou o trabalho desenvolvido até o momento, para reestruturar o sindicato, colocando as contas e documentos em dia, ressaltando que, apesar das dificuldades enfrentadas, e resistências, é fundamental unir a categoria e, buscar a valorização do sindicato pelos trabalhadores. “Precisamos mostrar aos patrões que o sindicato tem lado sim, o lado dos trabalhadores. Ainda não conseguimos colocar tudo em dia, mas, juntamente com a nova diretoria, continuaremos o trabalho de reestruturação e organização da entidade. A aceitação maciça e a votação dos comerciários nos mostram que já estão percebendo a mudança, voltando a valorizar a entidade. Entre as conquistas deste processo, conseguimos reduzir os custos em aproximadamente 40%, e isso é só o início”, concluiu.

Almeri Finger de Castro, presidente do Sindicomerciários de Lagoa Vermelha, fez em sua intervenção um relato de abusos e discriminação que estão sendo denunciados e, recebendo a intervenção do sindicato na cidade. Almeri reafirmou as palavras de Paulo Pacheco, de que “precisamos mostrar de que lado o sindicato está! Não trabalhamos para os interesses dos patrões e sim dos trabalhadores. Eles precisam valorizar o nossa capacidade, força de trabalho, que é o que gera o lucro das empresas”. Ivanir Perrone, falou situação em que as entidades se encontram após a Reforma Trabalhista e a Medida Provisória 873/19, quando os governos Temer e Bolsonaro visaram o fechamento dos sindicatos, o esvaziamento da luta sindical, tentando afetar sua sustentabilidade. “Mais do que nunca, agora, quando estão tentando tirar o nosso direito a uma aposentadoria digna, tentam restringir a luta pelos direitos dos trabalhadores. Temos que compreender que quem mantém os sindicatos são os trabalhadores, sem as contribuições, os sindicatos não conseguirão desempenhar seu papel. Os trabalhadores ficarão sem ter quem os defendam!”

Fotos: Rodrigo Positivo