O Fórum Estadual das Centrais Sindicais, Entidades e Movimentos Sociais vem a público informar sobre o adiamento das atividades de grande concentração de público programadas para o dia 18 de março de 2020.

A medida atende a orientação encaminhada pelo Fórum Nacional das Entidades Sindicais e Movimentos Sociais e se estende aos estados e municípios, incluindo Porto Alegre e todas as demais Capitais.

Ao mesmo tempo, repudiamos veementemente as atividades realizadas neste domingo, 15 de março, em algumas cidades como Porto Alegre, onde e quando os movimentos antidemocráticos bradaram contra o Judiciário e o Congresso Nacional que são instituições pilares da nossa República, atacaram a nossa constituição e o Estado Democrático de Direito, além de ignorar e desrespeitar normas e procedimentos que tinham por objetivo prevenir o contágio da população pelo Covid-19.

A título de informe, na próxima quarta-feira (18 de março) as entidades vinculadas à área da educação federal e estadual manterão as paralisações programadas, os protestos e atividades internas em defesa da democracia, do serviço público e da educação.

Durante todo o dia 18, as entidades sindicais formarão uma grande rede de transmissão de vídeos institucionais e informativos de prevenção contra o coronavírus para esclarecer a classe trabalhadora.

À noite, as entidades convocam a população para uma grande atividade de protesto a ser realizada pontualmente às 20h30. Podendo cada pessoa a seu modo, promover um “barulhaço”, utilizando apitos ou panelas nas janelas de casa ou, caso esteja no transito, que promovam um buzinaço.

O objetivo deste protesto é alertar o Congresso Nacional para a necessidade de revogação e a suspensão imediata da Emeda Constitucional (EC) nº 95/2016, que limitou os gastos e congelou por 20 anos os recursos que deveriam ser aplicados na saúde e na educação.

Diante da gravidade da situação provocada pelo contágio do coronavírus, que afetará diretamente toda a classe trabalhadora exigimos:

1) suspensão imediata das aulas e dos serviços administrativos nas redes pública e privada no Rio Grande do Sul
2) fortalecimento do SUS – Sistema Único de Saúde com a destinação de todas as emendas parlamentares dos deputados estaduais para prevenção e combate ao coronavírus;
3) revogação imediata da Portaria 2979/2019 do Ministério da Saúde que retirou recursos dos Núcleos de Apoio à Saude da Família, precarizando o atendimento básico à população.
4) garantia de emprego e de salário para todos os trabalhadores
5) que as empresas estabeleçam negociações coletivas que definam medidas urgentes de proteção à saúde dos trabalhadores, visando evitar o contágio e a proliferação do coronavírus
6) vacinação antecipada de toda a população contra a gripe
7) fornecimento álcool gel para todos os usuários em veículos de transporte coletivo
8) suspensão temporária de todos os serviços não essenciais
9) quarentena para todos os brasileiros e turistas que viajaram ao exterior ao desembarcarem nos aeroportos;


 Porto Alegre, 16 de março de 2020

CTB – CUT – CGTB - CSP/Conlutas – Intersindical – NCST – FS – CSB
UGT - Pública - CMP - UEE – UBES – UNE – UGES - UMESMA