Um protesto contra a reforma da Previdência, realizado no começo da manhã desta segunda-feira, mobilizou as centrais sindicais no Centro de Porto Alegre. Após fazer concentração no entorno do Laçador, na zona Norte da cidade, cerca de 150 sindicalistas, munidos de faixas, seguiram para o Aeroporto Internacional Salgado Filho. A manifestação teve como objetivo chamar a atenção da população contra a proposta que está em tramitação no Congresso Nacional.

Na manifestação, os integrantes da centrais sindicais carregavam um "pato" em referência a um dos símbolos dos protestos contra a ex-presidente Dilma Rousseff. Ao lado do boneco, foi colocada uma placa com os seguintes dizeres: "Chega de bancar o pato. Reforma da previdência não".

Além do boneco, os manifestantes carregaram placas com os rostos dos deputados que apoiam a reforma da Previdência. O painel foi colocado na área de embarque do Salgado Filho para chamar a atenção de passageiros que iniciam as viagens no terminal. O protesto não prejudicou as operações do aeroporto e o acesso de clientes das companhias aéreas é feito normalmente.


Após ato no aeroporto, manifestantes seguiram em direção à Rodoviária de Porto Alegre e depois para a sede do INSS, no Centro. Os sindicalistas buscaram ainda desmentir dados divulgados pelo governo para justificar as mudanças. Uma das bases foi o documento de conclusão da CPI da Previdência, que ocorreu no Congresso, e teve como presidente o senador Paulo Paim. Uma das informações é que a previdência pública é superavitária, ao contrário do que o governo aponta. Segundo o presidente da CUT-RS, Claudir Nespolo, é fundamental manter a mobilização. “O governo está dando sinais errados (sobre a votação), mas é para nos pegar desprevenidos. Não podemos parar a mobilização”, ressaltou ele.

As centrais sindicais ainda convocaram uma nova mobilização para o final da tarde desta segunda-feira, na Esquina Democrática, no Centro de Porto Alegre.

Fonte: Correio do Povo