Convocado pelas Cetrais Sindicais, CTB, CUT, CGTB, NCST, FS, CSB, UGT, CSP-CONLUTAS, PÚBLICA, INTERSINDICAL , FÓRUM, foi realizado na tarde desta segunda-feira (5/7) uma grande plenária que aprovou o manifesto em Defesa da Valorização do Salário Mínimo Regional. Participaram do encontro os ex-governadores, Germano Rigotto, Olívio Dutra e Tarso Genro, senador Paulo Paim, bem como os presidentes do TRT-4, Desembargadora Carmen Gonzales, da AMATRA, Tiago Mallmann, Procuradora do MPT - Mônica Delgado Paseto, presidente AGETRA, Felipe Carmona, Deputados estaduais, Pepe Vargas, Zé Nunes, Elton Weber, Valdeci de Oliveira, dentre outros. Todos com manifestações firmes em defesa da valorização do Mínimo Regional.

O ato foi coordenado pelo presidente da CTB, Guiomar Vidor, que destacou os 20 anos da Lei Estadual n°11.677, de julho 2001, que criou o Mínimo Regional, e sua importância, ainda no governo Olívio Dutra. Lembrou que o Mínimo beneficia mais de 1,5 milhões de trabalhadores domésticos, rurais, comércio, serviços, indústria e que já estamos há dois anos sem reajuste, período em que a cesta básica sofreu um aumento de 32,5%.

Vidor destacou o objetivo da instalação do Fórum. “Lutar pela valorização do piso e denunciar o descaso das autoridades públicas com a vida destes trabalhadores que são os que menos ganham e mais precisam do Estado como instrumento da busca do equilíbrio social, principalmente num período de pandemia”, destacou Vidor.

Ao final do encontro foi aprovado o manifesto de criação do Fórum pela Valorização do Mínimo Regional e a solicitação de agendas com o Governador Eduardo Leite e o Deputado Gabriel Souza, presidente da ALERGS bem como a construção de uma Frente Parlamentar em Defesa do Salário Mínimo Regional.
 
Na avaliação do presidente da CTB, este ato recoloca a luta pela valorização do Mínimo Regional nas prioridades das reivindicações dos trabalhadores e da sociedade gaúcha e que uma resposta urgente será cobrada junto ao Governador Eduardo Leite.

Abaixo, confira o texto do manifesto na íntegra: