Por Railídia Carvalho

Na última sexta-feira (15), as Centrais Sindicais inauguraram uma série de encontros para aprofundar o debate visando construir alternativas para um cenário pós-pandemia do coronavírus. São os fóruns setoriais que se iniciaram na sexta-feira com o debate sobre comércio e serviços. Guiomar Vidor, presidente da Federação dos Empregados no Comércio de Bens e Serviços do RS (Fecosul), foi um dos participantes. A indústria brasileira e o setor de transportes serão temas dos próximos fóruns.

“Ao meu entender, este fórum além de ser um importante instrumento de troca de ideias e elaboração de propostas para o enfrentamento da crise que abala o setor diante da pandemia que assola o pais, serve para construirmos uma ação unificada em nível nacional, o que nos possibilita resultados mais positivos”, disse Guiomar ao Portal CTB. Ele também é presidente da Central de Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil no Rio Grande do Sul (CTB-RS).

Guiomar lembrou que o o setor do comércio e serviços foi um dos mais impactados pela pandemia: “Por ser a maior categoria de trabalhadores urbanos e por ser atingida diretamente, uma vez que ela é inerente à circulação de pessoas e portanto uma categoria de trabalhadores que está mais exposta”.

As Centrais Sindicais tem atuado ativamente no fortalecimento do isolamento social como a medida que tem se mostrado mundialmente eficaz para evitar o contágio. “Neste momento em que a curva da pandemia está ascendente, precisamos incentivar o distanciamento e o isolamento social”, reiterou Guiomar.

De acordo com o dirigente, a volta ao trabalho deveria acontecer somente após o pico da pandemia. “Uma volta gradual e planejada, com adoção de EPIs e a realização de exames que possam dar garantia mínima aos que voltam ao trabalho e àqueles que irão circular no comércio, com a adoção de medidas de prevenção, álcool gel, máscaras e distanciamento mínimo, entre outras medidas.”

Foto: Juliana Ramiro/divulgação