A Fecosul (Federação dos Empregados no Comércio de Bens e de Serviços do Estado do Rio Grande do Sul) elegeu sua direção em Congresso Estadual realizado de quinta-feira a sábado (16 a 18 de junho), no Hotel Sesc, em Torres. O comerciário caxiense, Guiomar Vidor, foi reeleito presidente, até julho de 2008, em chapa única. Os eleitos foram empossados no dia 2 de julho de 2005. A Fecosul representa aproximadamente 300 mil comerciários em todo o Rio Grande do Sul. Estiveram presentes mais de 200 delegados representantes de 50 sindicatos de todo o estado. O evento estabeleceu metas para a Fecosul para os próximos três anos. Os sindicalistas debateram a conjuntura política e econômica do país e do estado, temas como a reforma sindical e bandeiras de lutas como o combate à precarização, terceirização e assédio moral nos locais de trabalho; luta contra a abertura do comércio aos domingos e feriados; as mulheres no mercado de trabalho, prevenção de doenças ocupacionais, entre outras questões. De acordo com o presidente da Federação dos Empregados no Comércio de Bens e de Serviços do RS, Guiomar Vidor, o Congresso foi extremamente importante para esclarecer os trabalhadores sobre a atual ofensiva das forças neoliberais e da grande mídia contra o governo LULA, que de acordo com a resolução dos congressistas, “a mesma somente será superada, com a adoção, por parte do governo, de uma agenda positiva, composta pelas mudanças exigidas para a construção de um novo projeto, baseado no desenvolvimento nacional, com valorização do trabalho e distribuição de renda, o qual deverá ser o elo de ligação entre o povo e um processo de mobilização nacional e democrático capaz de superar definitivamente o projeto neoliberal ”. Os Comerciários Gaúchos também manifestaram-se em defesa de uma reforma sindical democrática e progressista, que consiga dar respostas as mudanças que ocorreram no mundo do trabalho e que democratize as administrações e as eleições sindicais em todos os níveis. Manifestaram-se contra a Pec 369 e o PL elaborado pelo FNT. Outro debate importante foi o da intensificação da luta contra o trabalho aos domingos e feriados, onde foi tirado como resolução o apoio a uma grande campanha nacional pela revogação do Art.6º da Lei 10.101 e das permissões contidas no dec.Lei 27.048/49 e apoi ao projeto de Lei 145/03 do Deputado Daniel Almeida do PCdoB/BA. A lista de dirigentes da federação se completa com: ROGÉRIO GOMES DOS REIS – 1º Vice-Presidente; ROSANE SIMON – 2º Vice-Presidente; MOACIR LEIRIA SALES – Secretário Geral; PAULO FERNANDO PINTO FERREIRA – 1º Secretário; JOÃO PROCÓPIO DA SILVA - Tesoureiro Geral; WALDEMAR FRANCISQUETTI – 1º Tesoureiro; JOSÉ CARLOS PERRET SCHULTE - Secretaria de Relações Intersindicais; CRISTINA COLOMBO – Secretaria da Juventude; AMÉRICO FABRÍCIO PEREIRA – Secretário de Patrimônio; PAULO R. PACHECO DA SILVA – Secretário de Formação Sindical; JOEMIR SOUZA OLIVEIRA – Secretário de Imprensa e Divulgação Sindical; OTACÍLIO DE MOURA GARCIA - Secretário de Legislação Trabalhista; SILVANA MARIA DA SILVA – Secretaria da Mulher; LUIZ FERNANDO BRANCO LEMOS – Secretaria da Saúde e Previdência Social; DIRETORES SUPLENTE: ANTÔNIO RODRIGUES MACHADO; PLÍNIO DOS ANJOS TEIXEIRA; LUIS MÁRIO PRATES DE ARAÚJO; FLÁVIA MOURA DOS SANTOS; GISELA FRAGA GOMES; SILVANA LIMA DE MELO; IZANE MARE RIBEIRO MATHOS; ORI RIBEIRO DA SILVA MACHADO; MOACIR ZAGONEL; IOLANDA DA SILVA GESCHUNDER; PAULO FRANCISCO DA SILVA ARRUDA; JORGE ANTUNES DE MELO; BENTO ALÍPIO DA SILVEIRA, DANIEL DE ALVARENGA PEREIRA; VALÉRIA T. DA SILVA; ALMIR CARLOS VELEDA BASTOS; IVANIR PERRONE ANDREIS; AIRTON MAFFEI; WILMAR WILSON KWOLL; JOELSON DA SILVA; FÁTIMA ROSEANE DE LIMA GABRIELLI; JOSÉ FRANCISCO PROVIDEL DOS SANTOS. Efetivos do CONSELHO FISCAL: MARLENE DE SOUZA MATTOS; REGINA MADALENA SANTOS; RICARDO SEBBEN; Suplentes do CONSELHO FISCAL: VANDOIR BAPTISTA; RUDINEI PINTO JUNCAL; KELI RODRIGUES BECK. Conselho de Representantes junto a CNTC – Efetivo: JOSÉ CARLOS PERRET SCHULTE; GUIOMAR VIDOR. Suplentes do Conselho de Representante junto a CNTC: MOACIR LEIRIA SALES; JOÃO CARLOS PEREIRA GONSALES. Os trabalhos de apuração transcorreram normal, não havendo protestos ou impugnações.