A Fecosul vem a público denunciar e repudiar o ocorrido em um supermercado Carrefour em Recife. Um trabalhador morreu dentro do estabelecimento e teve seu corpo coberto com guarda-sóis, caixas de papelão e engradados de cerveja, para que a loja não precisasse ser fechada. O atendimento ao público seguiu.

De acordo com informações do site de notícias G1, o trabalhador atuava como representante de vendas de uma empresa de alimentos fornecedora e não era funcionário do Carrefour, mas estava no local a trabalho.

Funcionários e clientes que estavam no supermercado disseram que o estabelecimento permaneceu funcionado normalmente. O caso aconteceu na sexta-feira (14), no bairro da Torre, na Zona Oeste da capital pernambucana, mas ganhou repercussão nesta terça-feira (18), após internautas reagirem com indignação nas redes sociais.

A empresa, em nota, disse não ter encontrado a forma correta de proteger o corpo do trabalhador. Nos questionamos se passou pela cabeça dos patrões fecharem a loja, suspenderem as vendas do dia para que o corpo do trabalhador pudesse ser retirado com respeito e dignidade.

A Fecosul repudia a conduta do supermercado e destaca que esse é só mais um dos ataques e descasos dos patrões para com seus empregados.