A Secretaria de Desenvolvimento Social, Trabalho, Justiça e Direitos Humanos, Maria Helena Sartori, recebeu as centrais sindicais, nesta sexta-feira (6/10), em seu gabinete. O encontro foi marcado a pedido da CTB para que as entidades que representam os sindicatos de trabalhadores entregassem oficialmente o documento com reivindicação de reajuste para o Salário Mínimo Regional 2018. As entidades, com assessoria do Dieese, acreditam que o percentual digno de reajuste é 5,5%, levando em conta o provável reajuste para o Salário Mínimo Nacional + a diferença existente entre os dois salários quando o regional foi criado.

No início da reunião, o presidente da CTB-RS e Fecosul, Guiomar Vidor, explicou que o documento traz as principais reivindicações dos trabalhadores gaúchos, além do índice proposto pelas centrais. “A senhora sabe a importância que tem o salário mínimo regional que atinge 50% dos trabalhadores do estado. Além disso, ele atinge diretamente a vida do estado. Os estudos comprovam que melhorar o poder de compra da população aumenta consumo, empregos, sendo efetivamente o que faz a roda da economia girar. O Salário Mínimo Regional é um importante instrumento social e não podemos abdicar do papel do estado na busca pelo equilíbrio social”, defendeu.

A secretária recebeu o documento e se comprometeu em levar o assunto para ser debatido com outros secretários. O objetivo de Maria Helena é tratar do tema com celeridade para que seja votado na Assembleia ainda este ano.


Texto e fotos: Aline Vargas/CTB-RS