A primeira reunião de negociação coletiva de 2017, entre a Fecosul e a Fecomércio, ocorreu na manhã desta terça-feira (13/06), na sede da Fecomércio, em Porto Alegre. A proposta de reajuste da Fecosul foi recusada pela entidade patronal.

A proposta apresentada pela Fecosul para a apreciação da federação patronal pede o reajuste salarial do INPC mais ganho real, além de melhorias das cláusulas econômicas e sociais, que tem como questões centrais os adicionais de qüinqüênio, a licença maternidade de 180 dias, licença paternidade de 20 dias, auxílio creche, estudante e alimentação, além de vale transporte.

A comissão de negociação da Fecomércio recusou a proposta, oferecendo um reajuste abaixo da inflação. Segundo argumentos dos dirigentes, o setor não teria condições de cobrir a reivindicação, pois as vendas tiveram uma forte queda no período. Fato que não traduz as notícias divulgadas pela própria entidade nos últimos meses.  

Após amplo debate, a Fecomércio fez uma contraproposta, que será avaliada junto com os Sindicatos filiados. Uma nova data de negociação será agendada nos próximos dias.

A Fecosul foi representada pelo secretário-geral, Paulo Ferreira; o diretor das Relações do Trabalho, Fernando Lemos; a diretora da Secretaria da Mulher, Silvana Maria da Silva; o diretor da Saúde e Previdência, Marco Daniel Rockenbach e o assessor jurídico, Joelto Frasson.


 Assessoria de Comunicação Fecosul - Marina Pinheiro