Nesta terça-feira (27), centrais sindicais estiveram reunidas com líderes do governo Sartori para tratar sobre o Salário Mínimo Regional. Recentemente, o governo anunciou reajuste de 1,81%. As centrais pediram 4,5%.

A reunião, articulada pelos deputados Elton Weber e Álvaro Boesio, contou com a presença do vice-presidente estadual da CTB, Sergio de Miranda, e o dirigente nacional da entidade, Vicente Selistre. A convite da central, Gabriel Santos, secretário geral da Fetar-RS, participou do encontro representando os assalariados rurais.

As centrais criticam, primeiramente, a demora do governo em encaminhar o reajuste, e, principalmente, o percentual de 1,81%, que é abaixo da inflação do ano, que ficou em 2,07%. O índice proposto por Sartori também fica abaixo do reajuste do mínimo nacional, decretado pelo governo Temer.

Sérgio de Miranda, vice-presidente da CTB-RS, avalia a reunião com certo otimismo. "O encontro foi positivo no sentido de reabrir o debate com o governo, buscando melhorar o reajuste, para que, ao menos, o salário regional tenha o mesmo reajuste do nacional, tendo uma melhor reposição", apontou.

Vicente Selistre, dirigente nacional da CTB, também destaca o movimento importante, visto que abre para negociação um índice que, inclusive, já havia sido enviado para a apreciação da Assembleia. "Nos próximos dias teremos nova reunião de negociação com o governo e esperamos sair ao menos com a inflação do ano", afirma.

A próxima reunião entre centrais sindicais e governo ainda não tem data marcada.

Texto: Juliana Figueiró Ramiro - Assessoria de Comunicação CTB-RS