As Centrais Sindicais, juntamente como Dieese, elaboraram um parecer técnico que foi enviado aos deputados que integram a comissão de reajuste do Salário Mínimo Regional.

As Centrais também solicitam uma reunião, em ambiente virtual, com o relator escolhido para a comissão, com o objetivo de esclarecer questões importantes e contribuir na elaboração do relatório.

De acordo com Guiomar Vidor, presidente da CTB-RS, o documento leva aos deputados os fundamentos da importância do Mínimo Regional, como instrumento de distribuição de rende e fomentador das economias locais e pequeno comércio. “São mais de 1,3 milhão de trabalhadores que aguardam ansiosamente pela aprovação deste reajuste, que deveria estar vigorando desde fevereiro, e ainda encontra-se tramitando pelas comissões da casa”, destaca o presidente.

Os sindicalistas reforçam a urgência que está sendo solicitada aos deputados e ao governo do Estado para encaminhar a pauta. A CTB e demais centrais estarão buscando reunir com todas as bancadas e com as entidades das bases de cada deputado para reforçar a importância do Mínimo Regional, principalmente num cenário no qual o aumento dos itens básicos de subsistência em 2019 foi de 8,95%.

Segundo Vidor, “a aprovação do projeto oriundo do executivo é o mínimo a ser aprovado, uma vez que o índice apresentado pelas centrais de 8,12% não foi aceito”.

Abaixo, confira o texto do parecer técnico.