No dia 7 de agosto, uma sexta-feira, o Brasil vai alcançar a indesejável marca de mais de 100 mil mortes pela covid-19 se for mantida, como é provável, a média superior a mil óbitos diários registrada ao longo das últimas semanas. A CTB (Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil) e as centrais sindicais convocaram uma manifestação para a data.

Será um Dia Nacional de Luto e de Luta. A direção nacional da CTB orienta as entidades filiadas a participar ativamente da mobilização, que deve compreender paralisações e outras formas de protesto, “sempre usando a criatividade e respeitando os protocolos de proteção, saúde e segurança”, aconselhou o presidente da Central, Adilson Araújo.

“Precisamos dar um basta neste genocídio contra o povo brasileiro”, acrescentou o sindicalista, numa alusão crítica ao comportamento negligente e irresponsável do governo Bolsonaro frente à pandemia, o que levou o Brasil ao vergonhoso e trágico segundo lugar no número de mortos e infectados pela doença em todo o mundo.

No RS, o ato simbólico acontecerá no Largo Glênio Peres, às 11h.