- Ei, quer ganhar um emprego?
- Quero, sim, doutor.
- Então, faz campanha pra mim. Te boto na prefeitura se eu me eleger.

A conversa faz parte de spot de rádio em defesa do serviço público contra a PEC 32, que começou a ser veiculada na terça-feira (14/9) em 38 emissoras da Capital e do Interior do Rio Grande do Sul. A campanha terá duração de 15 dias, com duas a três inserções diárias, totalizando 1,5 mil inserções, em uma iniciativa com apoio do Sintergs e de outras 33 entidades, entre federações, centrais e sindicatos de servidores federais, estaduais e municipais que integram a Frente dos Servidores Públicos do RS (FSP-RS).

A propaganda alerta que a aprovação da reforma administrativa vai deixar de lado os concursos públicos e estimular o apadrinhamento político. Outra consequência do projeto do governo, é o fim dos serviços públicos, com a transferência de áreas como saúde e educação para o setor privado. “A PEC 32 é o projeto perfeito para políticos corruptos que se apropriam de parte dos salários dos cargos em comissão, nas chamadas rachadinhas”, destaca Antonio Augusto Medeiros, presidente do Sintergs e membro da diretoria da CTB-RS. A PEC 32 está em análise na Câmara dos Deputados.

Nesta quinta-feira, o Deputado Artur Maia, DEM da Bahia, relator da PEC, retirou a votação da matéria da pauta da comissão especial, e adiou para segunda-feira (20) sua apreciação e terça é a previsão de votação. Essa atitude é fruto das ações e mobilizações dos servidores públicos, sindicatos e municípios contrários a PEC.