Falar do dia 30 de outubro é contar uma história de luta, que reverbera até os dias de hoje. Em 1908, no Rio de Janeiro, trabalhadores, como caixeiros, escriturários, guarda-livros e outros, criaram a União dos Empregados no Comércio. O coletivo foi fundado para combater os abusos e a exploração a que eram submetidos os trabalhadores pelos comerciantes da época.

 Anos depois, em 1932, mais de 5 mil comerciários, membros da União e trabalhadores de outras categorias, marcharam rumo ao Catete (palácio do Governo Federal) e exigiram do então presidente Getúlio Vargas melhorias nas condições de suas atividades. Nesse memorável dia foi assinado o Decreto-Lei nº 4.042, publicado no Diário Oficial no dia 30 de outubro, que regulamentou a jornada de trabalho diária de 8 horas, que até então era de 12 horas. Na ocasião, os trabalhadores no comércio também conseguiram garantir o descanso semanal remunerado aos domingos. Em seguida, esses direitos foram estendidos para todos os trabalhadores brasileiros.

Neste dia 30, em nome da Fecosul, parabenizamos a todos os comerciários e comerciárias do nosso Estado e do país, esses profissionais que, muitas vezes, colocam suas insatisfações e seus problemas pessoais de lado, para melhor atender a todos, contribuindo para o desenvolvimento e para realização de desejos de milhões de consumidores.

Vivemos tempos difíceis, em que nossos direitos mais uma vez são atacados. E neste momento, devemos lembrar da nossa história de luta, levantar a cabeça e, mais uma vez, não nos conformarmos com essa onda de injustiças contra aqueles que produzem as riquezas de nosso país. A nossa resistência em defesa da democracia, de nossos direitos e de um Brasil mais justo é fundamental num país comandado pela negligência, pela intolerância e pela desconsideração com os que trabalham.

Parabéns aos comerciários pelo seu dia.

Guiomar Vidor, presidente da Fecosul