Outubro, em diferentes partes do mundo, foi instituído como o mês de ampliar e promover a conscientização sobre a importância da prevenção e do diagnóstico precoce do câncer de mama, doença que acomete milhares de mulheres em diversos países. O Instituto Nacional do Câncer (Inca) estimava que uma média de 58 mil novos casos da doença são identificados por ano.

A expressão Outubro Rosa, hoje utilizada para identificar o mês de conscientização tem sua origem na cor do laço de fita, que, no início dos anos 1990, ficou conhecido como ícone da luta contra a doença, quando distribuído aos participantes da primeira Corrida pela Cura, realizada em Nova York, pela Fundação Susan G. Komen for the Cure.

No Brasil, a primeira ação significativa relacionada à campanha aconteceu em outubro de 2002, quando o Obelisco do Ibirapuera, em São Paulo, recebeu uma iluminação cor-de-rosa. A iniciativa foi de um grupo de mulheres que atuavam na luta contra a doença e contou com o apoio de uma empresa europeia de cosméticos. A partir de 2010, o governo brasileiro, através do INCA, passou a integrar a mobilização do outubro rosa promovendo campanha nacionais com a temática.

Como detectar precocemente

Segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCA), as formas mais eficazes para detecção precoce do câncer de mama são o exame clínico da mama e a mamografia. Para o controle da doença, é recomendado que as mulheres realizem exames periódicos, mesmo sem alteração aparente. O câncer de mama tem até 95% de chance de cura se diagnosticado logo no início.

O exame clínico das mamas é o procedimento onde o médico ou enfermeiro observa e apalpa as mamas da paciente na busca de nódulos ou outras alterações e deve ser realizado conforme as recomendações técnicas do Consenso para o Controle do Câncer de Mama. Já a mamografia consiste na radiografia da mama. Esse exame é capaz de mostrar lesões em fase inicial e até muito pequenas (milímetros). O autoexame é um procedimento importante, porém não deve ser encarado como estratégia isolada de detecção precoce do câncer de mama.

Novembro Azul

A campanha do novembro azul surgiu na Austrália como uma vertente de comemorações do Dia Mundial do Combate ao Câncer de Próstata, que é realizado no dia 17 de novembro. Para estender a mobilização, teve início em 2003 ações de combate e prevenção ao câncer de próstata durante todo o mês de novembro.

O responsável por trazer a campanha ao Brasil foi o Instituto Lado a Lado pela Vida. A primeira mobilização em território nacional ocorreu em 2008 de maneira pontual. O objetivo do instituto era trazer ao país uma campanha para quebrar tabus que até hoje envolvem os exames de prevenção ao câncer de próstata.

Atualmente, a doença é o segundo tipo de câncer mais comum entre os homens, somando mais de 13 mil mortes anuais, que leva ao impressionante dado de uma morte a cada 40 minutos.  A campanha novembro azul, mais do que alertar sobre o câncer de próstata, tem como objetivo mobilizar e conscientizar sobre a saúde integral do homem, para que vire rotina exames de prevenção e ações de melhoria da qualidade de vida.

O melhor caminho para o combate ao câncer de próstata ainda é o diagnóstico precoce.

Clique abaixo e faça o download de arte para cartaz, tamanho A3.